quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Era tanto tanto tanto amor...


Eu te amava tanto tanto tanto que queria saber do que você era feito.E eu não conseguia me contentar com suas respostas curtas e vagas

-Ora,eu sou feito da mesma coisa que você.Carne,osso,e alma.

Mas tinha algo mais em você que me encantava,e eu precisava te decifrar.Eu buscava cada dia mais saber então,de que era feito você,era como um mistério a ser solucionado.
Eu busquei tanto tanto tanto,e acabei encontrando a resposta,mas da forma errada.
Eu queria ver como você era por dentro,se era igual a mim.Não poderia ser,não mesmo.Você era diferente,eu sabia que não éramos iguais,nunca poderíamos ser iguais.
Então eu resolvi te abrir,mas me decepcionei.Só o que vi era sangue,muito sangue,seu coração pulsando,seus ossos todos.
Você era como eu.E eu achando que você poderia ser feito de algo mais do que carne,osso,e alma.
Alma?Eu procurei aquela caixinha que você me disse que existia,uma vez.Aquela onde você disse que guardava seu coração,para que um dia pudesse entregá-lo em segurança à mim.
O coração estava ali,mas e a caixinha?E a sua Alma que você dizia tanto que estava unida à mim para todo o sempre?
Todo o sempre? Mas que blablabla mais chato!Não quero você atado à mim para todo o sempre.Porque um dia eu enjôo,me canso e resolvo mudar tudo de novo.
Mas o que nunca mudava era essa sensação intrigante de que você era diferente.Muito diferente.
Eu abri você,só para saber como você era por dentro.Mas você também tinha um coração batendo no peito,pena que já estava atrofiado,e morreu.

1 Comentário:

anonimo_claxb disse...

MEUDEUS!
estou mmmt pasma,
q texto hein?
milvezes uaul, parabens.Gostaria de escrever coisas assim.
;*

Postar um comentário